Feeds:
Artigos
Comentários

Neste derradeiro sábado, 31 de Maio de 2014, visitei junto com amigos da Novo Encanto Ecologia o antigo Instituto de Permacultura da Amazônia (IPA). Hoje este área é administrada pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas – IFAM, unidade Zona Leste, sendo denominada como Centro de Referência em Agroecologia.

O IPA foi criado em 1997 e desenvolveu trabalhos até meados de 2012, deixando um belo legado de práticas sustentáveis e integradas. Infelizmente, o instituto acabou, mas, as estruturas e exemplos continuam. A área é de aproximadamente nove hectares, porém, a impressão é de ser muito maior, dado a quantidade de práticas que ali existem. Galinheiros, viveiros de mudas, escritórios, restaurante, viveiro de peixes, coletores de água da chuva, criação de bode, porco, codorna, coelho, floresta de alimentos, horta, dois lagos, apiários, orquidário, banheiro seco, minhocários, compostagem e muito mais.

A visita foi guiada pelo Francisco, técnico do IFAM responsável pela administração da área, que com muita boa vontade nos atendeu na manhã chuvosa deste sábado. Visitamos as estruturas até 12 e 45 da tarde e se dependesse do nosso guia iríamos até o fim da tarde. Deu para sentir o bem-querer pela área que o Francisco possui, mesmo enfrentando dificuldades na gestão da mesma.

Seguem algumas fotos de nossa visita.

Pessoal que chegou cedo no Instituto. A foto foi momentos antes do início da forte chuva.

Pessoal que chegou cedo no Instituto. A foto foi momentos antes do início da forte chuva.

DSC_0244

Prédio de madeira de 4 andares, o qual abrigava escritório e dormitórios do Instituto.

DSC_0233

Vista aérea do quarto andar do prédio de madeira. No lado direito da foto, está o auditório da Permacultura. No lado esquerdo superior está o antigo escritório sede e no lado esquerdo inferior está um viveiro de peixes coberto por sombrite.

DSC_0256

Dentro do domo que abriga os viveiro de peixes. Estes foram construídos com a técnica de ferro-cimento, sendo esta uma técnica barata e eficiente.

DSC_0280

No centro da foto está um biodigestor que utiliza fezes de porco para produzir gás metano. No fundo encontra-se um viveiro de mudas.

DSC_0284

Francisco, de camisa preta, nos dando lições sobre o processo de compostagem realizado no IFAM.

DSC_0286

Ana Rosa com uma muda de pitanga e peixinhos filtradores na garrafa.

DSC_0290

Na parte da frente há um cercado para as galinhas. No fundo da foto encontra-se um dormitório suspenso. Embaixo dessa estrutura existe um grande minhocário.

DSC_0304

Fila para usar o banheiro seco.

DSC_0313

Na floresta de alimentos. A frente temos pupunha e atrás há uma plantação de laranja.

DSC_0317

No caminho para a casa dos bodes – o bodário e da porcolândia.

DSC_0330

Apiário para abelhas nativas sem ferrão.

DSC_0331

Orquidário. Interessante é que eles estão usando a casca da castanheira, abundante na entrada do Instituto, como substrato para as orquídeas.

 

Este é apenas um demonstrativo do que vimos e nem visitamos todas as estruturas. Interessados, por favor, entrem em contato para troca de informações.

Olá a tod@s!

Depois de um certo tempo sem alimentar este veículo de informação, eis que venho compartilhar experiências com Permacultura pelos Estados Unidos quando morei por Seattle em 2011. O post está dividido basicamente em duas seções de fotos: a primeira foi uma visita ao sítio dos Bullock’s Brothers na Orcas’ Island no estado de Washington e a segunda seção retrata um pouco da experiência no 4° Encontro de Permacultura do Noroeste dos EUA (Northwest Permaculture Meeting).

Visita a Fazenda dos Bullocks’ Brothers

Com mais dois amigos, depois de pegar um trem, três caronas, um barco e uma carona final incrível, fui visitar esta fazenda que vem desenvolvendo a Permacultura na Ilha das Orcas (Orcas’ Island) por mais de 25 anos. Os responsáveis são os irmãos Bullocks, que são bem conhecidos pelo mundo, ministrando cursos em vários países e recebem pessoas de muitos lugares em sua fazenda. Quando estivemos por lá, eles não se encontravam, mas, pudemos entrar em contato com a alteração positiva na paisagem que estes caras geraram (claro, em conjunto com a contribuição dos muitos que passaram por lá). Fomos recebidos por um canadense, o qual eu havia entrado em contato por e-mail, com mais três pessoas no sítio: um músico canadense que procurava inspiração para suas músicas em seus sonhos e duas americanas do lado leste do país.

No vídeo abaixo é possível sacar os Bullocks, as ideias que movimentam essas mentes inquietas e as particularidades da área em que eles vivem:

A minha impressão do local é passada em algumas fotos abaixo:

Estufa que nos refugiamos durante os dias de frio do outono.
DSC_0105
Produção de hortaliça no frio: muito mulch cobrindo o solo e pequenas estufas pela área.

DSC_0107

Transformando ‘resíduos’ em nutrientes. Add!

DSC_0111

Casa de madeira simpática na sombra da linda Madrona!

DSC_0129

Casa das ferramentas sob um Douglas fir : organização é fundamental!

DSC_0137

Banheiro seco: mudando seus conceitos sobre resíduos.

DSC_0141

Armazenamento de água em caixa de ferro-cimento.

DSC_0144

Criação de abelhas nativas.

DSC_0152

Nem tem tanto sol, mas, tão lá captando energia solar…

DSC_0154

Se você assistiu o vídeo ouviu sobre a mudança positiva na paisagem que os caras geraram através desse lago…

Panorama Lake

 

Participação no 4° Northwest Permaculture Meeting

Este encontro reuniu em torno de 500 pessoas no município de St. Helens, ao norte da revolucionária Portland, no estado de Oregon. Como é um encontro da região Noroeste dos EUA, agrega diversas iniciativas, organizações privadas e públicas, permacultores e interessados nesta discussão por estes lados do país. O interessante é que a Permacultura está bem desenvolvida por aqueles lados, em que, existem OnGs atuando em cidades como Seattle e Portland junto a prefeitura e comunidades locais, cursos de design em Permacultura oferecido por universidades, além do amplo número de pessoas que vivem e produzem da terra.

Neste ano de 2013, estará acontecendo o 6° Northwest Permaculture Meeting. Vale acessar o site para ver a programação que é bem dinâmica: http://www.northwestpermaculture.org/

Programação e mapa do evento (vale o click pra ampliar).

DSC_1933

Discussão que participei sobre Permacultura na Universidade.

DSC_1934

Bastante material sobre Permacultura à venda.

DSC_1940

Espaço aberto para contribuições.

DSC_1945

Grande roda antes da Janta!

DSC_1956

Espaço aberto para confecção de ferramentas!

DSC_1977

Por fim, tenho uma postagem anterior que aborda uma iniciativa muito legal que aconteceu no evento que foram os banheiros secos compostáveis: https://umzenaamerica.wordpress.com/2011/10/23/banheiro-seco-compostavel/

A proposta deste artigo é chamar a atenção para um movimento global que vem acontecendo de tomada de consciência do povo para o poder que temos através do uso da poderosa ferramenta que é a internet. Dentro de um contexto global de movimentos populares impulsionado pela mídia social e descentralizada, vimos a Primavera Árabe, os Indignados na Espanha, o Occupy ao redor do mundo, como exemplos recentes de centenas de milhares de pessoas nas ruas reivindicando mudanças no modelo desta sociedade que vivemos via mobilização on-line.

Esses movimentos têm uma mensagem em comum, que não é inédita, mas, que se mostra cada vez mais viável: troca de informação entre as pessoas, gerando consciência e esperança, mostrando que podemos sim gerar a transformação que queremos ver no mundo. Com esse mar de gente nas ruas, movimentos são criados e outros existentes ganham força. A atitude passa a ser propositiva em vez de estacionar no campo da reclamação ou da ineficiência de ações desorganizadas.

A primeira organização que me refiro é a Purpose que tem como objetivo desenvolver e estimular a participação popular em resolução de problemas sociais, através de divulgação digital das ações e conexão de atores envolvidos na causa. Portanto, existem uma série de iniciativas que são estimuladas por esse portal, sendo uma delas no Rio de Janeiro, chamada Meu Rio. Esta é uma iniciativa bem legal que parte do pressuposto que somos nós que fazemos a cidade do amanhã e que conta com uma interatividade online que convoca os cariocas a participarem da tomada de decisão de sua cidade e construírem um Rio melhor.

A OnG Purpose é oriunda dos fundadores do Avaaz, site o qual tem o intuito de formar campanhas digitais para inúmeros fins (você já deve ter assinado uma petição online desse site…). Uma outra organização não-governamental oriunda dessas mobilizações on-line e com objetivo de envolver as pessoas nos processos de tomada de decisão é a GetUp! . Esta se encontra na Austrália e envolve um número de pessoas maior do que todos os partidos políticos juntos! Este é um cenário de transformação política, no qual, as pessoas buscam transformar positivamente a realidade distante da politicagem das instituições tradicionais. Interessante, ein?

São várias as iniciativas ao redor do mundo buscando encorajar as pessoas na mudança positiva da cidade. Tornar as cidades mais agradáveis, sustentáveis sócio-economico-ambientalmente falando. Cidades melhores e mais justas. Vale a pena pesquisar sobre a The Better Block.

No Brasil isso também está acontecendo! Olha a iniciativa do pessoal do Simplicidades: “O Simplicidades é um coletivo de incentivo ao pensamento urbano colaborativo. Nascemos como uma tentativa de divulgar e conectar pessoas que queiram pensar nossas cidades e que acreditam que é possível ser não só espectador, mas também protagonista deste grande processo de transformação urbana que o Brasil vive hoje.” E o Cidade Democrática, já ouviu falar??!! Faz assim, entra no site do Imagina na Copa e assiste todos os vídeos deles.

Cidade Democrática

Em tempos de pessoas na rua lutando por seus direitos e por respeito, vale a pena conferir o que aconteceu e o que vem acontecendo pelo mundo.

Em 1999, Seattle-WA (EUA), milhares de pessoas foram as ruas protestar durante a reunião da Organização do Mundial do Comércio (OMC) e sua política de controle da economia e favorecimento as grandes corporações. Com tanta gente na rua, os ‘líderes’ da economia não puderam chegar ou mesmo sair do local de encontro da OMC. As ruas foram bloqueadas. A polícia, cumprindo as ordens da Ordem, usou métodos de ‘limpeza’ com gás lacrimogênio, bomba e pimenta nos olhos dos manifestantes (algo de semelhante com fatos recentes?). A mídia também fez o seu papel desqualificando as manifestações e justificando a violência policial, pois, os manifestantes haviam quebrado vidraças de lojas (como se danificação a estruturas justificasse violência contra pessoas…).

A crença de que os protestos eram válidos, manteve as pessoas indo para as ruas nos dias seguintes, mesmo com toda violência policial. O evento entrou para a história do dito “movimento anti-globalização”. Confira o vídeo feito pelo Centro de Mídia Independente por mais de cem câmeras durante a manifestação.

“A ação direta diz respeito à percepção da realidade, e à tomada por si próprio de uma ação concreta para transformá-la. Diz respeito ao trabalho coletivo para resolver nossos próprios problemas, fazendo o que refletidamente acharmos ser a forma mais correta de ação, sem considerar o que as várias ‘autoridade’ julgam aceitável. Diz respeito à ampliação das fronteiras do possível, diz respeito à inspiração, ao aumento de potencial. Diz respeito ao pensamento e à ação de tomar, não de pedir e mendigar.”
do livro A Urgência das Ruas

Que tal aproveitar as férias para viajar, aprender e enriquecer mais nossas experiências?

Então, são várias oportunidades espalhadas pelo Brasil. Trabalhar numa Fazenda Orgânica em Lençóis na Chapada Diamantina e mais de 50 Fazendas Orgânicas espalhadas pelo Brasil através do World Wide Opportunities in Organic Farms. Meditar, Alimentação Vegana, Trabalhos com Bambu e Permacultura  na Serra de Nova Friburgo no Instituto Pindorama.

Voltando para Bahia, é legal conferir o trabalho desenvolvido pelo Instituto de Permacultura da Bahia, que vem fazendo Permacultura no Semi-Árido Nordestino há vários anos.  Mais um link legal em Vivências em Permacultura no Brasil é o da rede Permacultura Social Brasileira.

A quem mora no Rio, vai visitar ou passar um tempo, por que não participar do Programa de Voluntariado do PARNA Tijuca? Irá conhecer pessoas, trabalhar com Restauração e Construção de Trilhas na maior Floresta Urbana do Mundo!

Pelo Norte do Brasil o Instituto Chico Mendes lança um Programa de Voluntariado na Reserva Biológica do Guaporé: EDITAL 001-2012 – Programa Voluntariado da Reserva Biológica do Guaporé.

Enriqueça-se!

Aproveite este espaço e compartilhe outras oportunidades.

Namastê!

Já pensou em pedalar e fazer música ao mesmo tempo?

Pois bem, com essa pergunta o grupo Cyclophonica, no Rio de Janeiro, vem alegrando as ruas da cidade com sua criatividade e inovação. Vale a pena ver este vídeo:

O Brasil se encontra em mais um momento histórico e decisivo: a alteração da lei que rege as florestas, Áreas de Preservação Permanente e Reservas Legais – o nosso Código Florestal. Esta mudança é considerada como um retrocesso na legislação ambiental brasileira nos distanciando de um desenvolvimento sustentável. São vários os pontos polêmicos desta mudança na legislação, como: redução das Áreas de Reserva Legal na Amazônia e Cerrado; Redução da Área de Mata Ciliar; Anistia aos desmatadores até a data de 22 de Julho de 2008; dentre outros pontos.

O Movimento Veta, Dilma! vem crescendo fortemente no Brasil e se espalhando pelo mundo inteiro. A página Veta, Dilma no Facebook tem mais de 10.000 seguidores, no twitter a campanha é muito forte e a Campanha do site Avaaz tem quase 2 milhões de assinaturas. Dessa maneira, as razões pelo Veto Total a este projeto vem se espalhando pela sociedade e ajudando a difundir a informação sobre tal projeto de lei. Vale a pena ler este artigo de 13 motivos para Dilma Vetar Tudo. A SBPC e a ABC (Associação Brasileira de Ciência) também lançaram um documento em relação a Ciência não está sendo considerada neste projeto da Câmara dos Deputados.

Pelo Brasil vem acontecendo passeatas como este vídeo organizado pelo Floresta Faz a Diferença que faz uma passeata esse domingo em São Paulo.

Aqui em Natal uma Caminhada foi organizada em torno do tema Darwin Pede Veta Dilma. A Caminhada foi assim chamada, pois, pretendia chamar a atenção da sociedade para a desconsideração aos argumentos científicos relacionados ao projeto de lei de Mudança do Código Florestal.